Zema confirma Onda Roxa com toque de recolher para cidades de Minas com possibilidade de colapso na saúde

Municípios das regiões Noroeste do Estado e Triângulo Norte vão permanecer nessa fase do programa Minas Consciente por pelo menos 15 dias

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), confirmou a criação de uma Onda Roxa do programa Minas Consciente, que impõem medidas mais duras contra a propagação da covid-19 em cidades que apresentaram risco iminente de colapso na saúde pública devido à doença. Entre as medidas que essa fase prevê, está um toque de recolher.   

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa do chefe do executivo estadual, que foi transmitida através de uma live realizada nos perfis oficiais de Zema nas redes sociais na tarde desta quarta-feira (3). Além do governador de Minas, estavam presentes o secretário de Estado de Saúde, o doutor Carlos Eduardo Amaral, e a superintendente de Vigilância Epidemiológica Janaína Passos de Paula.

Onda Roxa

As regiões Noroeste do Estado e Triângulo Norte foram enquadradas nessa Onda Roxa e vão permanecer com medidas de restrição pelos próximos 15 dias. Após esse período, a situação vai ser analisada novamente, podendo se manter ou deixar essa fase. 

Além dos casos confirmados e de óbitos relacionados a covid-19 nessas duas cidades, os sistemas de saúde desses municípios estariam sobrecarregados por receber casos de prefeituras vizinhas. Dessa forma, o governador Zema explicou porque essas duas cidades foram enquadradas na Onda Roxa. 

“É importante falar que os prefeitos de Uberlândia e Patos de Minas, cidades polos do Triângulo Norte e Noroeste de Minas, já tomaram medidas duras e restritivas, mas não foram suficientes. Isso porque as cidades no entorno continuam produzindo pacientes com (covid-19) e enviando para os municípios polos”, argumenta. 

Medida obrigatória 

Nessa fase, as cidades não vão ter opção de aderirem ou não ao programa Minas Consciente. “Ela (Onda Roxa) não é opcional. Antes, cabia aos prefeitos decidir se iria ou não aderir ao programa Minas Consciente. Agora, não há mais essa opção porque estamos falando de um possível colapso na saúde desses municípios. A prefeitura que estiver nessa onda terá duras restrições a comércios não essenciais”, afirmou.

Aproximadamente, 80 municípios fazem parte dessas duas regiões que devem acatar essa nova fase do Minas Consciente. A superintendente de Vigilância Epidemiológica Janaína Passos de Paula lembra que é importante seguir todas as medidas de isolamento para que essa fase passe o mais rápido possível. 

ITATIAIA

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp