Vazante e municípios da região serão beneficiados com recursos oriundos de TACs e acordos do MPT e MPF

O Ministério Público do Trabalho (MPT) em
Patos de Minas destinou R$ 161,8 mil para o campus de Rio Paranaíba da
Universidade Federal de Viçosa (UFV). O montante é para a aplicação de testes e
produção de equipamentos de proteção para 28 municípios do Triângulo Mineiro,
Alto Paranaíba e Noroeste de Minas.

Segundo o MPT, os recursos são provenientes
de Termos de Ajuste de Conduta (TACs) firmados com empresas investigadas por
descumprimento da legislação trabalhista. Serão viabilizadas a aplicação de 600
testes para diagnóstico da Covid-19, além de 6,5 mil protetores faciais, 8 mil
frascos de 500 ml de álcool em gel e 3,2 mil máscaras que serão destinadas para
as secretarias municipais de saúde dos municípios.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

Está previsto no acordo, que parte da verba
seja destinada para a UFV, como contrapartida, para a aquisição de duas
impressoras 3D, um computador e R$ 15 mil para reforma e adequação do espaço
físico.

O álcool será doado por uma usina da região e
passará por um processo de transformação na universidade para alcançar a
concentração de 70%. As máscaras serão confeccionadas por costureiras
remuneradas da região.

Vazante, Guarda-Mor, Lagoa Grande e 25 municípios
serão beneficiados pelo convênio.

No início de maio, o Ministério Público Federal
(MPF) anunciou outra parceria com a UFV, em Rio Paranaíba, com destinação
de R$ 157 mil em recursos para produção de máscaras de diversos tipos,
álcool em gel e testes laboratoriais.

Neste, dezesseis municípios também serão
beneficiados. Vazante, Lagamar e Presidente Olegário estão entre eles.

Anderson
Franque com informações G1

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp