Tesla vendeu carros sabendo de risco de explosão em baterias

Na sede de lançar logo seu primeiro sedan elétrico em 2012, o Model S, a Tesla pode ter sido negligente ao colocar a vida dos compradores do carro em risco. Isso porque fontes alegam que a montadora de Elon Musk vendeu na época carros com baterias que sabia que poderiam pegar fogo espontaneamente.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

De acordo com documentos internos e pessoas por dentro do assunto, que falaram ao Business Insider, a empresa teve problemas na linha de produção em 2012 e, mesmo assim vendeu os carros.

A Tesla fabricou vários componentes do veículo a partir de um alumínio que era particularmente suscetível a rachaduras, segundo a investigação. Quando rachava e o líquido de refrigeração derramava sobre a bateria, isso podia “comer” sua vida útil ou até mesmo provocar uma explosão perigosa.

Reprodução

Pessoas alegam que Elon Musk sabia de problemas com o Model S. Foto: Sina News Media

Negligência? 

Os documentos aos quais a publicação teve acesso mostram que a Tesla sabia das peças quebradas e que os funcionários demonstraram preocupações sobre elas, enquanto os veículos estavam sendo entregues aos clientes.

E as falhas poderiam ter sido evitadas. A empresa contratou técnicos para verificar o sistema de refrigeração das baterias do Model S, mas, de acordo com o depoimento dos funcionários, a Tesla ignorou os resultados quando eles revelaram falhas preocupantes.

“Quando você está lançando um novo componente, sempre haverá desafios durante o primeiro lançamento e, especialmente, quando você é a Tesla e está pedindo aos seus fornecedores que iniciem as vendas com limitadas atividades de pesquisa e desenvolvimento”, afirmou um ex-funcionário da Tesla.

Via: Futurism

 
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp