Servidor de e-mails Exim é explorado por hackers desde agosto de 2019

A Agência de Segurança Nacional americana (NSA) divulgou que o grupo de hackers militares russos conhecido como Sandworm Team tem explorado uma aplicação servidora de e-mails desde agosto de 2019. O mesmo grupo interferiu nas eleições presidenciais dos EUA em 2016, desencadeando um ataque de malware devastador no ano seguinte.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

O comunicado da agência publicado na quinta-feira (28) foi incomum, visto que a vulnerabilidade crítica no Exim Mail Transfer Agent – geralmente executado em sistemas operacionais do tipo Unix – foi identificada há quase um ano, quando um patch foi lançado. Na época, foi pedido aos usuários atualizarem o Exim para a versão mais recente.

Reprodução

Falha atinge o servidor de e-mails Exim/Foto: Reprodução

A falha que está sendo explorada, CVE-2019-10149, permite que um invasor remoto execute comandos e códigos de sua escolha. Os hackers se aproveitaram do deslize e acessaram a aplicação usando um e-mail criado especificamente para tal. Eles conseguiram instalar programas, desativar configurações de segurança e executar scripts adicionais para explorar a rede.

A NSA não disse, no entanto, qual foi o alvo do ataque dos hackers militares russos. Uma pista teria sido dada por altos funcionários da CIA, que alertaram nos últimos meses sobre agentes do complexo russo Kremlin envolvidos em atividades que podem ameaçar a integridade das eleições presidenciais de novembro.

Via: APNews

 
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp