E-mail: [email protected] - WhasApp: (34) 9 9810-5536

Seis são baleados em ocupação de fazenda no Norte de MG; funcionários são presos

Uma troca de tiros na Fazenda Norte América, em Capitão Enéas (MG), na tarde desta quinta-feira (8) deixou seis pessoas feridas, segundo a Polícia Militar. Ainda segundo a polícia, um grupo chegou em um caminhão baú e desceu do veículo atirando contra os ocupantes da fazenda, que revidaram o ataque. A fazenda é ocupada desde o último dia 18 de fevereiro por integrantes do Movimento Frente Nacional de Luta.

De acordo com o Samu, o coordenador da Frente Nacional de Luta, Tiago Coimbra, de 32 anos, é um dos baleados; ele foi atingido na região da perna e cabeça. Tiago foi levado inicialmente ao Hospital e Santa Casa Nossa Senhora da Guia, em Capitão Enéas e, em seguida reencaminhado para Montes Claros; o estado dele é grave.

Até o momento, de acordo com a polícia, seis pessoas foram detidas por suspeita de envolvimento no crime. Uma arma de fogo e celulares foram apreendidos pela polícia; o material será periciado.

A gerente da fazenda, Andreia Beatriz, alega que foi informada de um roubo de gado na propriedade e quando iria fazer um boletim de ocorrência soube do tiroteio na Norte América. Segundo ela, alguns funcionários da fazenda foram enviados à propriedade para pegar ração, e acabaram sendo confundidos com autores do tiroteio, sendo presos pela PM.

O advogado da fazenda Robson Lima chegou a dizer que a troca de tiros foi entre facções de traficantes rivais, uma delas instalada no Movimento Frente Nacional de Luta.

Socorristas de Capitão Enéas e a equipe especializada em ocorrências com múltiplas vítimas de Montes Claros ajudaram no socorro as vítimas. O helicóptero da Polícia Militar também foi acionado para ajudar no trabalho de resgate de feridos.

Duas pessoas permanecem internadas em Montes Claros. Quatro vítimas foram atendidas no Hospital de Capitão Enéas e já receberam alta.

Ocupação e conflito

Cerca de 120 sem terras, integrantes do FNL, participaram da invação na Fazenda Norte América. Logo após o início da ocupação, os administradores da fazenda retiraram animais feridos, entre cavalos de raça e vacas leiteiras; eles estavam com cortes na pele e dermatites. Os animais ficaram sob os cuidados de veterinários em Montes Claros e não há confirmação oficial da polícia se os ferimentos são posteriores à ocupação.

As ocupações e conflitos na propriedade já ocorreram em outros momentos. Em 2015, o movimento invadiu a propriedade sob a alegação que as terras foram adquiridas em um leilão e o valor não foi pago, e que apenas parte das terras era utilizada para a criação de cavalos de raça. Ainda segundo o movimento, a fazenda é improdutiva.

Em abril de 2017, três integrantes do MST foram baleados na Fazenda Norte América em consequência de um conflito de terra. Na época, o MST disse que eles foram vítimas de uma emboscada e que foram recebidos a tiros ao chegarem na sede da fazenda, onde participariam de uma reunião. A dona da fazenda informou que era falsa a informação veiculada sobre atos violentos supostamente praticados pela administração do local.

Um mês após o ocorrido, as polícias Civil e Militar apreenderam armas, munições e uma caminhonete durante cumprimento de dois mandados de busca e apreensão na Fazenda Norte América e na Fazenda Canoas, em Montes Claros. Na ocasião, o advogado da Fazenda Norte América lamentou o cumprimento de mandado de busca e apreensão no local devido ao conflito que ocorre entre a propriedade e integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST).

Fechar