Remédios anti-HIV e contra Alzheimer entram na lista essencial do SUS

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Novos medicamentos para o tratamento contra o vírus HIV, Alzheimer e doenças como sífilis e gonorreia foram incluídos na lista dos medicamentos essenciais disponíveis no SUS (Sistema Único de Saúde). A Rename (Relação Nacional de Medicamentos Essenciais) deste ano conta com 869 itens, ante 842 da lista de 2014.

Para pacientes que tratam a infecção pelo HIV, o SUS vai oferecer o dolutegravir, remédio considerado mais eficaz e com menos efeitos colaterais, de acordo com a Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS).

–––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––

Os medicamentos fosamprenavir e didanosina foram excluídos da lista para substituição por opções “com melhor perfil de eficácia, segurança e comodidade posológica”, segundo o ministério.

Opção para o tratamento de pacientes com demência leve e moderadamente grave do Alzheimer, que chegou a ser analisada em consulta pública no ano passado, a rivastigmina adesivo transdérmico também foi incorporada.

De acordo com o ministério, a versão tem potencial para aumentar a adesão ao tratamento farmacológico para a doença. A Conitec diz que a apresentação em forma de adesivo “diminui os desconfortos gastrointestinais provocados pelo medicamento”.

Também foi acrescentada a ceftriaxona para tratamento de sífilis e gonorreia resistentes ao antibiótico ciprofloxacina.

Mudança

A Rename ainda traz a informação de que o Ministério da Saúde vai passar a adquirir os medicamentos para toxoplasmose, doença infecciosa que pode ser transmitida pelas fezes dos gatos.

Atualmente, os medicamentos pirimetamina, sulfadiazina e espiramicina são ofertados pelos municípios.

Fonte: R7

O eclipse lunar de 2019

hegou a hora do primeiro grande evento astronômico de 2019: o eclipse lunar total! Entre a noite deste domingo (20) e a madrugada de segunda