Quarto cabo submarino do Google vai ligar os Estados Unidos à Europa

O Google anunciou nesta terça-feira (28) a instalação de um novo cabo submarino no Oceano Atlântico. A novidade irá conectar três países: Estados Unidos (Nova York) ao Reino Unido (Londres) e Espanha (Bilbao).Denominado Grace Hopper, este é o quarto cabo submarino do Google, desenvolvido para reforçar o lançamento do Google Cloud na Espanha, além de melhorar a conectividade entre os Estados Unidos e a Europa. Também marca o primeiro investimento da empresa em uma rota de cabo submarina privada para o Reino Unido e sua primeira rota para a Espanha. ReproduçãoMapa com a rota de conectividade que será feita pelo Grace Hooper. Foto: GoogleO novo cabo é equipado com 16 pares de fibras ópticas, que, segundo o Google, irão garantir maior confiabilidade e redundância para evitar interrupções. O contrato para a construção o cabo foi assinado no início deste ano e o projeto deve ser concluído em 2022.Em relação à sua denominação, o cabo recebeu o nome da pioneira em ciência da computação Grace Brewster Murray Hopper (1906–1992), mais conhecida por seu trabalho fundamental no desenvolvimento da linguagem de programação Cobol. Os demais cabos submarinos do gigante das buscas são o Equiano, transferindo dados de Portugal para a África do Sul; o Curie, que estende-se de Los Angeles ao Chile; e Dunant, do leste dos Estados Unidos à França.Cabo submarino do FacebookO Facebook também tem planos agressivos no mercado de conectividade. A rede social, em parceria com a China Mobile, a sul-africana MTN, a francesa Orange, a britânica Vodafone e outras empresas locais, está construindo um cabo submarino que irá contornar todo continente africano e conectar 1,3 bilhão de pessoas.O projeto, chamado 2Africa, está sendo conduzido pela Alcatel Submarine Networks e irá interconectar 23 países da África, Oriente Médio e Europa.O cabo tem um comprimento total de 37 mil quilômetros – um pouco menor do que a circunferência da Terra – e fornecerá quase três vezes a capacidade total da rede de todos os cabos submarinos que atendem a África atualmente. A conclusão do projeto está prevista para entre 2023 e 2024. Via: Engadget
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp