PC identifica suspeitos de planejarem ataque a escola no Carmo e apreende explosivos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

A Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu nesta quarta-feira (20), em Carmo do Paranaíba, dois mandados de busca e apreensão nas residências de dois jovens de 18 anos, ex-alunos da Escola Estadual Amadeu Boaventura. Eles estariam supostamente planejando um ataque ao colégio. Artefatos explosivos, notebooks, celulares e armas brancas foram apreendidas.

De acordo com o Delegado regional Luís Mauro Sampaio, durante as investigações, foi identificado um perfil falso nas redes sociais, onde estavam sendo postadas mensagens de apoio e admiração ao massacre ocorrido na escola Prof. Raul Brasil em Suzano/SP. Também havia ali postagens exibindo armas de fogo e ameaças a terceiros.

–––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––

Os responsáveis pelo perfil fake foram identificados e, em suas páginas, também havia postagens com mais conteúdo violento e exibição de armas de fogo. Além dos dois jovens, há também um suspeito de 55 anos, que exerce o cargo de serviços gerais em uma escola local, que seria o responsável por arquitetar as ações, devido estar magoado por ter sido rejeitado sexualmente por algumas alunas.

Uma das armas que aparecem nas fotos, uma garrucha calibre .22, foi apreendida pela Polícia Militar em ocorrência anterior. Foram recolhidos ainda artefatos explosivos, um notebook, telefones celulares e armas brancas. Por não haver situação de flagrante, os suspeitos foram intimados a prestar depoimento perante a Autoridade Policial e em seguida liberados. As investigações continuam no sentido de localizar mais armas e identificar outros suspeitos.

A Polícia Civil reitera a importância da Investigação e Inteligência Policial no combate à criminalidade e na interceptação de possíveis condutas delituosas antes que se chegue à consumação de atos violentos. Nesse sentido, salienta-se a atuação da PMMG e do Conselho Tutelar de Carmo do Paranaíba no levantamento de informações sobre o fato, bem como a absoluta dedicação do Ministério Público e do Poder Judiciário frente às demandas da Segurança Pública de Carmo do Paranaíba.

Fonte: Patos Hoje