Patos de Minas mantém 13 confirmações de Covid-19, uma morte e 22 casos descartados

A notícia é animadora, mas a ausência de novos testes para descartar os já existentes chama a atenção.

Boletim Epidemiológico divulgado na manhã desta terça-feira (28) pela Secretaria de Estado da Saúde mostra que o número de casos confirmados do novo coronavírus em Patos de Minas se mantém inalterado desde o dia 22 de abril, portanto, há quase uma semana. A notícia é animadora, mas a ausência de novos testes para descartar os já existentes chama a atenção. 

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

De acordo com o Boletim Epídemiológico, Patos de Minas tem 13 casos confirmados do novo coronavírus e uma morte. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, no entanto, dois desses casos, na verdade, pertencem à cidade de Vazante e foram computados aqui porque os pacientes fizeram tratamento e a coleta de material em Patos de Minas. 

Dos 11 pacientes com resultado positivo, apenas um permanece internado. Um paciente veio a óbito e outros nove já estão curados, receberam alta e estão em casa. Em conversa com diretores de hospitais de Patos de Minas para saber a ocupação de leitos, a informação é de que também não há pacientes com coronavírus  de outras cidades internados aqui. 

Com relação aos casos descartados, que permanece em apenas 22, com  282 ainda aguardando resultado, a Secretaria Municipal de Saúde informou que estava realizando apurações manuais, já que o Ministério da Saúde ainda não disponibilizou os fechamentos eletrônicos para os municípios. “Assim que houver regularização da base de dados, por parte do Ministério da Saúde, a  Secretaria Municipal de Saúde conseguirá fechar os casos, normalizando  tal situação. Vale ressaltar que, a situação citada está ocorrendo em todo o Brasil”, explicou Denise Fonseca.

A Secretaria confirmou que em muito desses casos que ainda estão como suspeitos, não foi necessária a realização de coleta de materiais para a realização de exames. “Os resultados de exames na Funed estão sendo liberados, mas a grande maioria dos casos de síndrome gripal não teve indicação para coleta de amostras. E esses casos ficam pendentes aguardando a autorização do Ministério da Saúde para fechamento dos mesmos”, explicou Denise.

Patos Hoje

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Vazante.net

FREE
VIEW