Paracatu anuncia estudo da bacia hidrográfica do ribeirão Entre-Rios

Pesquisa busca manter a sustentabilidade da bacia e aproveitar uso de água para agricultura irrigada. Ribeirão é um dos principais afluentes do Rio Paracatu, que deságua no São Francisco.

A bacia hidrográfica do ribeirão Entre-Rios, em Paracatu, será analisada durante o estudo de Zoneamento Ambiental e Produtivo (ZAP) da área. A informação foi divulgada no início do mês pela Associação dos Produtores Rurais e Irrigantes do Noroeste de Minas Gerais (Irriganor), que propôs a análise em parceria com o Sebrae Minas.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

O estudo, que conta com apoio da Prefeitura, visa detalhar a disponibilidade hídrica, o uso e a ocupação do solo na área da bacia. A previsão é que os resultados sejam apresentados até o final do ano.

“O ZAP do Entre-Ribeiros tem o objetivo básico de manter a sustentabilidade da bacia e fazer um aproveitamento máximo do uso de água, vislumbrando o aumento da agricultura irrigada na região”, afirmou a presidente da Irriganor, Rowena Betina Petroll.

Segundo o gerente regional do Sebrae Minas, Marcos Alves, a pesquisa permitirá, ainda, definir quais são as ações prioritárias para preservação da água do ribeirão, que é um dos principais afluentes do Rio Paracatu, que por sua vez, é o maior afluente do Rio São Francisco.

“Com estas informações em mãos, teremos meios para conduzir de forma estratégica as medidas necessárias para atuação sustentável no território”, destacou o gerente.

Metodologia

De acordo com a associação, a metodologia de Zoneamento Ambiental e Produtivo é aprovada pelo governo de Minas Gerais, e se baseia em levantamento de informações do meio natural e produtivo. O estudo permite a avaliação do potencial de adequação das bacias hidrográficas às leis ambientais, para a execução correta das atividades agrárias, florestais e pastoris.

A metodologia permite, ainda, a identificação de áreas mais degredadas para a concentração de esforços na recuperação do local. O ZAP aponta áreas de produção, preservação, recuperação e equalização do uso de água.

G1

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp