Obra de melhoria na “curva do Indaiazinho” teria custo estimado de R$ 7 milhões

Autoridades políticas de Vazante e Lagamar participaram na manhã dessa terça-feira (25) da visita técnica do coordenador do DER-MG, Regional Patos de Minas, Henrique de Medeiros Pereira, à chamada “Curva do Indaiazinho”, trecho da rodovia MGC 354, próximo à divisa dos dois municípios, que apresenta altos riscos de acidentes.

Na oportunidade, também estiveram presentes o engenheiro Vinícius Vieira Souza, chefe do Núcleo Técnico do DER-MG/Patos de Minas, e a coordenadora regional do DER-MG/Paracatu, Érica de Paula Araújo.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

A visita técnica contou ainda com a participação dos presidentes das Câmaras Municipais de Vazante e Lagamar, vereadores Cabo Augusto (PSD) e José Pereira Júnior (PSC), do prefeito de Lagamar Auro José Pereira (DEM) e do secretário municipal de Saúde, Gabriel Rosa, representando o prefeito de Vazante, além de vereadores das duas cidades.

Conforme explicou Henrique de Medeiros, há vários fatores impeditivos para a solução definitiva dos problemas inerentes à “Curva do Indaiazinho”, principalmente com relação à topografia da serra, que dificulta a correção geométrica do trecho, onde já ocorreram inúmeros acidentes graves e fatais.

O projeto ideal seria a construção de uma extensão de aproximadamente 3 quilômetros a partir da projeção da reta da estrada, no alto da serra. Isso demandaria a remoção de taludes, a reconstrução do bueiro vertedouro da lagoa existente no local e a desapropriação de terras às margens da rodovia. Essas demandas encareciam a obra, que teria um custo estimado em torno de R$ 7 milhões.

A boa notícia, segundo Henrique de Medeiros, é que a Diretoria de Projetos do DER-MG, em Belo Horizonte, já colocou disponível uma equipe para fazer o levantamento topográfico, estudar a viabilidade da obra de melhoria do trecho ou buscar uma forma concreta de reduzir ou eliminar definitivamente os altos riscos de acidentes na “Curva do Indaiazinho”.

Foi muito importante contar com a atenção do coordenador regional do DER-MG, que deu encaminhamento as nossas reivindicações. Agora, temos que fazer gestões junto à diretoria do órgão, aos deputados e autoridades políticas estaduais para que a obra seja viabilizada e possamos ter mais segurança naquele ponto da rodovia”, ressaltou o vereador Cabo Augusto.

Cabo Augusto também lembrou que a reivindicação foi uma iniciativa da Câmara Municipal de Vazante na legislatura passada, tendo sido apresentada pelo ex-vereador Maurício Araújo (Avante).

VZ1

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp