MPE vai apurar suposta irregularidade em aumento de tarifas pela Copasa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

14ª Promotoria de Justiça da Defesa do Consumidor instaurou um processo para apurar supostas irregularidades em um reajuste das contas de água e esgoto pela Copasa, realizado em agosto. O órgão, que integra o Ministério Público Estadual, já acionou a companhia.

De acordo com a Arsae-MG, a agência que regula o abastecimento de água e esgoto em Minas Gerais, houve um reajuste de 11,62% nas contas dos usuários residenciais que consomem menos de 10 mil litros. Na prática, isso significou tarifas de R$ 81,41, com um aumento de R$ 8,48.

–––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––

vereador Marcos Luz (PT) foi o responsável por apresentar a representação ao Procon-MG. De acordo com o parlamentar,  o “reajuste das tarifas fere os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade”. Conforme a argumentação do vereador, o aumento percentual é quase quatro vezes maior que a inflação registrada no período de um ano, que foi de 3,31%, segundo o IBGE. 

Fonte: Estado de Minas