Ministério da Saúde descarta coronavírus em Niterói

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

O Ministério da Saúde afirmou, às 10h55 desta segunda-feira (27), que um paciente internado no Hospital Icaraí, em Niterói, não se enquadra na definição de coronavírus (2019-nCoV).

Às 10h15, a Prefeitura de Niterói informou, em nota, que monitorava uma suspeita na cidade.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

“Todas as medidas necessárias estão sendo tomadas pelo município, de acordo com os protocolos”, afirmou a nota.

O G1 apurou que o paciente é um homem que chegou da China na semana passada.

“O Ministério da Saúde já foi notificado e está investigando o caso. No momento, o paciente está estável”, emendou a fundação.

Ciclo do novo coronavírus - transmissão e sintomas — Foto: Aparecido Gonçalves/Arte G1
Ciclo do novo coronavírus - transmissão e sintomas — Foto: Aparecido Gonçalves/Arte G1

Ciclo do novo coronavírus – transmissão e sintomas — Foto: Aparecido Gonçalves/Arte G1

Alerta no mundo

As mortes por coronavírus na China já chegam a 81, e o último balanço divulgado aponta que há 2.744 casos suspeitos no país.

Esta epidemia estava atingindo pessoas que tiveram alguma associação a um mercado de frutos do mar em Wuhan – o que despertou a suspeita de que a transmissão desta variação de coronavírus ocorreu entre animais marinhos e humanos. O mercado foi fechado para limpeza e desinfecção.

Além da China, pelo menos 11 países têm casos confirmados de coronavírus.

No Brasil, o Ministério da Saúde já descartou cinco casos suspeitos. Segundo a pasta, os casos “não se enquadram na definição de caso suspeito da Organização Mundial da Saúde (OMS)”.

Raio X do novo coronavírus - VALE ESTE — Foto: Amanda Paes e Cido Gonçalves/Arte G1
Raio X do novo coronavírus - VALE ESTE — Foto: Amanda Paes e Cido Gonçalves/Arte G1

Raio X do novo coronavírus – VALE ESTE — Foto: Amanda Paes e Cido Gonçalves/Arte G1

Entenda a doença

O novo vírus é apontado como uma variação da família coronavírus. Os primeiros coronavírus foram identificados em meados da década de 1960, de acordo com o Ministério da Saúde.

A variação que está infectando diversas pessoas na China e em outros 11 países é conhecida tecnicamente como 2019-nCoV. Ainda não está claro como ocorreu a mutação que permitiu o surgimento do novo vírus.

Outras variações mais antigas de coronavírus, como SARS-CoV e MERS-CoV, são conhecidas pelos cientistas. Estas variações foram transmitidas entre gatos e humanos e entre dromedários e humanos, respectivamente.

Ainda não se sabe como se deu a primeira transmissão para humanos, a suspeita é que foi por algum animal silvestre, mas ainda não se sabe qual foi o responsável nem como ele transmitiu a doença, e nem mesmo se o novo vírus está associado a animais marinhos.

Entretanto, uma pesquisa de cientistas chineses diz que a hipótese mais provável é que o animal seja uma cobra.

Casos de coronavírus pelo mundo — Foto: Arte/G1
Casos de coronavírus pelo mundo — Foto: Arte/G1