Mesmo exonerada, ex-ministra Luislinda Valois vai representar o governo em evento da ONU em Genebra

Mesmo exonerada do cargo, a ex-ministra dos Direitos Humanos Luislinda Valois vai representar o governo em um evento da ONU em Genebra na semana que vem. A designação de Luislinda para a viagem oficial foi publicada nesta quarta-feira (21) no “Diário Oficial da União”.

“Designar Luislinda Dias de Valois Santos para representar o Ministério dos Direitos Humanos na 37ª sessão do conselho de direitos humanos da Organização das Nações Unidas, com ônus, no período de 24 de fevereiro a 2 de março de 2018, inclusive trânsito, na cidade de Genebra, Suíça”, diz o texto do decreto no “Diário Oficial”, assinado pelo presidente Michel Temer e pelo novo ministro da pasta, Gustavo Rocha.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

De acordo com a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, a missão que Luislinda vai executar não precisa ser cumprida por alguém com vínculo com o governo. Ainda segundo a assessoria, Luislinda tem requisitos para participar do evento por ser jurista e ter atuação na área de direitos humanos. O Planalto também informou que a ida dela para a Suíça já estava prevista antes da exoneração e que o governo arcará com os custos da viagem oficial.

Luislinda entregou o cargo na última segunda-feira (19). No ano passado, ela se envolveu em uma polêmica ao reclamar de não poder acumular o salário de ministra (R$ 30.934) com o de desembargadora aposentada (R$ 30.394) Se juntasse os dois salários, ela ultrapassaria o teto do funcionalismo público imposto por lei, de R$ 33.700. Ela afirmou que trabalhar e não receber era condição semelhante ao “trabalho escravo”.

Fonte: G1

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp