Memórias: o barato pode sair caro

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Em computação, quando o assunto é memória e armazenamento, tanto consumidores como as empresas esperam encontrar soluções econômicas. Em muitas situações, no entanto, concentram-se apenas nos atendimentos das necessidades mais urgentes. No caso de SSDs, considerada a evolução do disco rígido (HD), a opção barata nem sempre é a melhor.

Os SSDs oferecem acesso mais ágil e podem ler e gravar dados de forma muito mais rápida. As tecnologias mais modernas são executadas em mais de 550MBPs de dados. O tempo de inicialização do sistema é de apenas uma fração de milissegundos.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

Não é surpresa que a tecnologia seja uma opção adequada e confiável para a maioria dos usuários – afinal possui o melhor desempenho e velocidade. Os SSDs fornecem mais durabilidade – a ausência de peças mecânicas os torna protegidos do desempenho degradante do tempo, o que não é o caso dos HDDs. Todas as vibrações e movimentos nos HDDs os tornam suscetíveis à deterioração física e até mesmo à possível corrupção de dados.

Como escolher o SSD certo:

Clique aqui para continuar lendo.