LinkedIn acessa conteúdo que usuário copia no iOS 14; empresa diz que vai corrigir

O iOS 14 trouxe um novo recurso que “dedura” aplicativos que monitoram constantemente o texto que o usuário copia. O TikTok foi um deles, comprometendo-se a mudar após a denúncia, e agora é a vez do LinkedIn, rede social profissional da Microsoft, que foi pega no ato e agora promete interromper a prática.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

A empresa começou a receber queixas na quinta-feira (2), após um usuário do iPad alertou que o LinkedIn estava copiando conteúdo de outras fontes enquanto o usuário digitava, despertando preocupações com privacidade.

Como a empresa informou ao site ZDNet, o comportamento é o resultado de um bug, e que será corrigido em breve.

O vice-presidente de engenharia do LinkedIn, Erran Berger, defendeu a empresa nas redes sociais, afirmando que a prática tinha como objetivo fazer uma “checagem de igualdade” entre o que o usuário digita e o que está salvo na sua área de transferência, apesar de não revelar qual é a utilidade disso. O que ele afirma é que esses dados não são armazenados ou transmitidos de maneira alguma.

A preocupação com o monitoramento da área de transferência do celular tem fundamento. Usuários regularmente copiam texto com informações sensíveis, dados bancários, número de cartão de crédito, endereços de sites, números telefônicos e todo tipo de conteúdo que não deve cair em mãos erradas por poderem ser abusados. Com o iOS 14, mais empresas devem ter a atenção chamada pela prática questionável, especialmente quando o número de usuários começar a aumentar, o que já deve acontecer nas próximas semanas com o primeiro beta público.

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp