Instituições de ensino superior do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba não conseguem nota máxima em avaliação do MEC

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

O Brasil tem mais de duas mil instituições de ensino superior, mais de 25 delas ficam localizadas no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nenhuma instituição da região conseguiu atingir o conceito máximo do Índice Geral de Cursos (IGC).

O IGC, assim como os demais indicadores do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Sinaes), classifica as instituições, cursos e estudantes universitários em uma escala de 1 a 5, sendo que a nota máxima é 5 e as notas 1 e 2 são consideradas “insuficientes”. O índice é divulgado anualmente, mas é composto pela média de outros indicadores aplicados nos três anos anteriores.

–––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––

Segundo o Ministério da Educação (MEC), para que uma instituição tenha o IGC calculado, “é preciso que ela possua ao menos um curso com estudantes concluintes inscritos no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) no triênio de referência” e “que tenha sido possível calcular o Conceito Preliminar de Curso (CPC)”.

Para o IGC 2017, entraram nos cálculos do MEC 22.271 cursos com CPC calculados em 2015, 2016 ou 2017. O G1 realizou um levantamento sobre as notas de 26 instituições de ensino superior com unidades no Triângulo e Alto Paranaíba e quatro delas tiveram notas consideradas insuficientes. Veja os detalhes:

Notas MEC para instituições superiores da região

NomeNota
Universidade Federal de Uberlândia4
Faculdade de Ciências Econômicas do Triangulo Mineiro4
Centro Universitário do Triângulo (Unitri)3
Universidade de Uberaba3
Faculdade de Educação e Estudos Sociais de Uberlândia3
Faculdade UNA de Uberlândia3
Faculdade Triângulo Mineiro3
Universidade Federal do Triângulo Mineiro4
Faculdades Associadas de Uberaba (Fazu)3
Finom em Patos de Minas3
Faculdade Aldete Maria Alves (FAMA) em Iturama4
Faculdade Presidente Antônio Carlos (Unipac) de Uberaba2
Faculdade Presidente Antônio Carlos (Unipac) de Uberlândia3
Faculdade Presidente Antônio Carlos (Unipac) de Vazante2
Centro de Ensino Superior de Uberaba (Cesube)3
Faculdade de Frutal (FAF)2
Faculdade Uberlandense de Núcleos Integrados de Ensino, Serviço Social e Aprendizagem3
Centro Universitário de Patos de Minas4
Instituto Federal do Triângulo Mineiro3
Centro Universitário do Planalto de Araxá3
Faculdade Pitágoras de Uberlândia3
Faculdade Esamc de Uberlândia3
Faculdade de Ciências Humanas e Sociais3
Centro Universitário do Cerrado – Patrocínio3
Imepac-Araguari3
Faculdade Cidade de Patos de Minas (FPM)2

Fonte: Inep

De acordo com cada caso, cursos com notas insatisfatórias podem receber sanções do MEC. Uma delas é o impedimento da abertura de novas vagas ou de fechamento de parcerias com Programa Universidade para Todos (Prouni) ou Financiamento Estudantil (Fies).

Das mais de duas mil instituições de ensino superior do país, só 35 (1,6%) delas conseguiram atingir o conceito máximo do Índice Geral de Cursos. Além disso, 278 faculdades ficaram com conceitos abaixo do limite de qualidade estabelecido.

Fonte: G1