(Fonte: Divulgação)

 

Apesar de existirem muitos registros de que as gerações mais novas passam grande parte do seu tempo conecttados, eles não são os únicos: os usuários acima de 55 anos também estão entrando no mundo digital. Sabemos que a maioria se preocupa em cuidar de seus filhos e netos, mas você já se perguntou se eles tomam cuidados em relação à segurança online? A Kaspersky Lab chama a atenção para o fato de que 44% dos usuários admitem que seus familiares pertencentes a essa faixa etária já sofreram alguma ameaça online e inclusive foram vítimas de algum golpe no mundo digital (15%). Esses dados foram retirados do Relatório de Riscos de Segurança para o Consumidor de 2017: “Not logging on, but living on”.

 


Leia também:


 

Ainda de acordo com o relatório, realizado em parceria com a B2B International, a maioria (84%) dos usuários com 55 anos ou mais acessa a Internet em casa várias vezes ao dia e 44% passam pelo menos 20 horas semanais na Internet. Apesar dos vários benefícios desses níveis de conectividade, os familiares se mostram preocupados que os parentes dessa faixa etária não tomam as precauções necessárias para se proteger online, e 60% das pessoas se preocupam com a segurança de idosos digitalmente conectados. Além disso, cerca de 44% dos usuários da Internet admitem que seus familiares com idade acima de 55 anos já sofreram alguma ameaça online, inclusive foram vítimas de algum golpe no mundo digital (15%), enfrentaram ataques de malware ou vírus (15%) e foram espionados por software malicioso (13%); portanto, esse medo existe por várias razões.

Embora exista essa preocupação, um fato chocante é que um terço dos respondentes não faz nada para proteger seus parentes dessa faixa etária; mostrando que essas preocupações não se convertem em ações e, possivelmente, esses entes queridos fiquem em perigo. E, apesar das ameaças de segurança reais às quais os familiares dessa faixa etária estão expostos, essa preocupação não necessariamente se traduz em ações e apoio. Somente 34% das pessoas entrevistadas instalaram uma solução de segurança nos dispositivos dos familiares idosos, e apenas 32% os instruem regularmente sobre ameaças online. Além disso, um terço (33%) não fez nada para ajudar a protegê-los, possivelmente aumentando o risco de sofrerem um incidente de cibersegurança.

Os usuários da Internet acima de 55 anos são um grupo-alvo vulnerável e altamente lucrativo para os criminosos virtuais, o que os coloca na mira de quaisquer tipos de ataques, como malware, spyware e golpes por e-mail”, alerta Thiago Marques, analista de segurança da Kaspersky Lab.  “E, como mostra o relatório, as nossas preocupações precisam se tornar ações, seja explicando para nossos entes queridos sobre os perigos existentes no mundo online ou os auxiliando com uma solução de segurança que seja eficaz em todos os dispositivos. Isso ajudará a controlar os riscos à segurança e proteger os familiares mais idosos contra problemas digitais desagradáveis”, completa.

Uma maneira para se prevenir é usando ferramentas como o Kaspersky Total Security, uma solução multifuncional capaz de proteger o usuário, detectando e removendo as ameaças em diferentes dispositivos como Windows, Mac, iOS e Android. Além disso, os usuários podem conhecer mais sobre essa proteção e segurança a partir da versão gratuita.  Assim, os familiares podem se comunicar sem preocupações com malware ou com a possibilidade de ter seus dados pessoais comprometidos.

Visite o site da Kaspersky Lab para saber mais sobre esses e outros produtos. Para ler o Relatório de Riscos de Segurança para o Consumidor de 2017: “Not logging on, but living on” clique aqui.