Na última quinta-feira (20/07), o governo anunciou um aumento da tributação sobre os combustíveis. A gasolina deve subir cerca de R$ 0,41 por litro, se o repasse for integral ao consumidor. O diesel deve ficar R$ 0,21 mais caro, e o etanol, R$ 0,20.

Veja abaixo que maus hábitos ao volante podem fazer o carro “beber” mais, como calcular o consumo do seu veículo e quais as diferenças entre gasolina aditivada, premium e comum, entre outras reportagens.

  • Aceleradas – evite aceleradas bruscas e desnecessárias. Elas afetam muito a média de consumo.
  • Vidros – andar com a janela aberta interfere na aerodinâmica e no consumo, principalmente a mais de 80 km/h.
  • Combustível – gasolina ou etanol “batizados” interferem na média porque a leitura do sistema de injeção eletrônica é afetada pela composição errada.

APRENDA A CALCULAR O CONSUMO DO SEU CARRO:

  • Na banguela? – aquele costume de deixar o carro em ponto morto em descidas é coisa do passado. O veículo engrenado gasta menos porque a injeção corta o combustível.
  • No trânsito – próximo aos semáforos, por exemplo, diminua a velocidade se estiver vermelho. Evite o “zigue-zague” e acelerar sem necessidade.
  • Velas – se ela está ruim, a queima do combustível fica irregular, o que reflete diretamente no aumento do combustível injetado.

‘Tanquinho’ de gasolina: veja como cuidar dele

  • Aditivada? – em um primeiro momento, a gasolina aditivada não influencia no consumo. A função dela é manter a limpeza e preservar o motor.
  • Filtros – precisam ser trocados nas datas previstas no manual, sem desculpas. Em caso de entupimento, eles interferem diretamente na mistura de ar e combustível na câmara de combustão.
  • Rodas – o alinhamento é fundamental para a aerodinâmica. Se o veículo está fora de geometria, as rodas serão arrastadas, em vez de somente girar.

Qual a diferença entre gasolina premium, aditivada e comum?

  • Velocidade – outra atitude eficiente é não andar em altas velocidades. Um carro consome cerca de 20% a mais quando está a 100 km/h do que quando está a 80 km/h.
  • Ar-condicionado – em dias de temperaturas amenas é possível desligar o ar-condicionado.
  • Rotina – Se o trajeto for curto, deixe o carro em casa. Um pouco de exercício não faz mal a ninguém.

Injeção direta promete economizar combustível: entenda como

  • Pneus – a calibragem influencia diretamente no consumo e deve ser feita no máximo a cada 15 dias.
  • Peso – quanto mais pesado, mas o veículo consome. Então retire o “armário” do porta-malas.
  • Troca de marcha – uso do câmbio deve ser suave, sem necessidade de “esticar” a marcha. Andar com uma marcha alta em baixa velocidade também aumenta o consumo.

VEJA COMO FUNCIONA UM CARRO HÍBRIDO: