A campanha de vacinação contra a gripe, que seria realizada a partir de 16 de abril, foi adiada em dez dias em diversos municípios brasileiros – que alegam demora na entrega das doses – e começará agora por volta do dia 26. Embora os municípios estejam adiando a data da campanha, o Ministério da Saúde afirma que não há prazo fechado para o início da vacinação, que ainda será anunciada. No ano passado, a vacinação contra a gripe começou no dia 17 de abril.

No caso da imunização contra o influenza, a data da campanha é particularmente importante porque boa parte da população-alvo deve estar imunizada durante os períodos de maior pico de transmissão do influenza — que se dá no inverno.

Sem falar diretamente sobre o atraso, o ministério disse em nota que a data de vacinação é adaptada conforme a produção e entrega dos lotes de vacina. A pasta disse ainda que o imunizante leva seis meses para ficar pronto e que a fabricação depende também da informação sobre as cepas do vírus que estão circulando com mais frequência no Hemisfério Sul, que devem ser atualizadas pela Organização Mundial da Saúde.

Sob posse da informação das cepas, os laboratórios começam a produção das vacinas.

O Instituto Butantan, no entanto, diz que está pronto para entregar as doses, mas não há um contrato fechado com o Ministério da Saúde. A entidade informa que produziu 5 milhões de doses com antecedência com a verba do ano passado — e que a expectativa era entregar 60 milhões de doses até o final de maio, data prevista para o fim da campanha nacional.

Sobre a produção das cepas, o Instituto Butantan afirma que essa informação é atualizada todos os anos pela Organização Mundial da Saúde e que, assim que a OMS divulga a informação, o instituto já começa a produção das vacinas.

Apesar de não fechar a data, o Ministério da Saúde informa que a campanha será realizada entre os meses de abril e maio em todo o país. “Assim, a população ficará prevenida em tempo, evitando casos gravese mortes pela doença”.

A pasta disse ainda que há um trâmite administrativo e jurídico para a compra de vacinas.

Sobre a produção da vacina

A vacina da gripe é alvo de campanha nacional todos os anos. Segundo o Instituto Butantan, o processo de fabricação das doses ocorre desde setembro, quando são divulgada as cepas pela OMS. A multiplicação dos vírus é feita dentro do ovo; por isso, quem tem alergia não pode usar o imunizante. Por dia, 321.984 ovos chegam à instituição.

No total, segundo o instituto, 500 funcionários estão envolvidos no processo de produção do imunizante. A campanha tem por alvo grupos prioritários — e não é data gratuitamente para toda a população.

Veja quem recebe a vacina pelo SUS

  • Crianças de 6 meses a 5 anos;
  • Gestantes;
  • Puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto);
  • Idosos;
  • Profissionais da saúde;
  • Povos indígenas;
  • Pessoas privadas de liberdade;
  • Portadores de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade;
  • Professores de escolas públicas ou privadas.

Fonte: G1