Com o objetivo de reprimir e combater as ações com a utilização de explosivos contra estabelecimentos bancários na região Norte de Minas Gerais, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou a operação Norte Seguro. A quadrilha era formada por 14 integrantes, entre eles, cinco presos, quatro foragidos e cinco mortos. A PCMG suspeita que existam mais integrantes. Foram investigados 16 ataques a bancos em 14 cidades do Estado.

De acordo com o Delegado Marcos Vinicius Vieira, os bandidos faziam levantamento das cidades, sempre cidades do interior de Minas Gerais, que contam com pouco efetivo policial. Após esse levantamento, no período da madrugada, eles iam até essas cidades e realizavam essas explosões. Durante as explosões, a cidade era toda sitiada, os integrantes se posicionavam em lugares estratégicos. Normalmente eles usam fuzis calibre  762 e 556, pistolas automáticas, espingardas calibre 12. O chefe da quadrilha era da cidade de Cândido Sales, na Bahia e foi morto durante o confronto com a policia da Bahia.