A Petrobras teve prejuízo líquido de R$ 446 milhões em 2017, no quarto ano consecutivo de perdas. O resultado da empresa foi afetado pelo acordo fechado pela companhia para encerrar processos judiciais movidos por investidores nos Estados Unidos e pela adesão a programas de regularização fiscal, que custaram juntos cerca de R$ 21,6 bilhões.

Veja os destaques do balanço da Petrobras de 2017:

  • Prejuízo líquido de R$ 446 milhões, mas lucro operacional de R$ 35,6 bilhões em 2017.
  • Despesa de R$ 11,2 bilhões no acordo para encerrar processo de investidores nos EUA.
  • Custo de R$ 10,4 bilhões na adesão ao programa de regularização de dívidas fiscais

A Petrobras ressalta que o prejuízo de 2017 foi o menor dos últimos 4 anos e que seu resultado operacional, de R$ 35,6 bilhões, foi mais do que o dobro do registrado em 2016.

Em 2016, a Petrobras teve prejuízo líquido de R$ 14,824 bilhões, puxado principalmente por baixas contábeis que reduziram sua avaliação de ativos.

A Petrobras afirmou que se não fossem as despesas extraordinárias, a companhia teria registrado lucro líquido R$ 7 bilhões.

“Estamos numa trajetória consistente de recuperação, seguindo à risca o que nos propusemos no nosso plano de negócios. Os maiores impactos no balanço de 2017 refletem despesas não recorrentes que reduziram incertezas e riscos em relação ao futuro da companhia”, disse, em nota, o presidente da estatal, Pedro Parente. “São resultados bastante positivos. Nós estamos bastante satisfeitos”, declarou Parente ao abrir a entrevista coletiva.