A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu o inquérito policial e indiciou a investigada A.P.S.M. (29 anos) por crime de estelionato. De acordo com as investigações, ela é suspeita de falsificar um diploma de uma universidade local, forjando o título de pedagoga.

As apurações apontam que a suspeita teria utilizado o diploma de uma pessoa próxima, sem seu consentimento, para confeccionar o documento falso . Ela utilizou o falso diploma para conseguir emprego na Prefeitura Municipal de Araxá, trabalhando como professora em escolas da rede municipal. A.P.S.M. chegou a trabalhar como professora em três escolas durante 2016 e início deste ano.

De acordo com o delegado Christiano Dib, a falsificação foi comprovada por meio de perícia criminal e outros elementos obtidos durante a investigação. O inquérito será encaminhado ao Poder Judiciário e ao Ministério Público para análise. A investigada responderá ao processo em liberdade.

A pena para o crime de estelionato, é de um a cinco anos de prisão. Se condenada, a investigada deverá ainda restituir aos cofres públicos os valores que recebeu de forma indevida como professora. Os levantamentos da Polícia Civil apontam que ela teria recebido cerca de R$ 33 mil.

Fonte: Diario de Araxá