Dois irmãos, donos da Clínica de Reabilitação Paniel em Patos de Minas, são apontados pela Polícia Civil como autores do assassinato de um de seus pacientes. O corpo foi encontrado carbonizado no dia 04 de agosto de 2017, em uma estrada vicinal ao lado do chamado Morro do Pião, no município de Lagoa Formosa. O resultados das investigações foi apresentado na manhã desta terça-feira (17).

O primeiro trabalho da Delegacia de Homicídios foi identificar a vítima. Isso foi possível graças a procura de familiares da cidade de Uberlândia. Eles foram até a Polícia informando que Valmiro Mendes de Miranda, de 49 anos, foi internado na  Clínica Paniel em Patos de Minas no 02 de agosto e que os donos dessa clínica informaram que ele havia desaparecido. Através de exames de DNA, comparando os restos mortais encontrados em Lagoa Formosa com amostras da mãe, de três irmãos e de um filho, a Polícia Civil confirmou se tratar de Valmiro.

Os familiares informaram que Valmiro conheceu Hugo Santos de Almeida, de 31 anos, tempos atrás em uma Clínica na cidade de Patrocínio. Na época, Hugo entregou um cartão aos familiares e informou que abriria uma Clínica em Patos de Minas. Valmiro, que era dependente de álcool, teve uma recaída e os familiares decidiram entrar em contato com Hugo.

Com o auxílio do irmão Davi, Hugo foi até Uberlândia no dia 02 de agosto de 2017 e buscou Valmiro. Eles trouxeram o paciente em um carro que a família ofereceu como parte do pagamento. A partir daí, os familiares notaram que o comportamento de Hugo mudou. Ele ficou de ligar assim que chegasse a Patos de Minas e não ligou. As dificuldades para conseguir informações só aumentavam.

No dia 08 de agosto, Hugo entrou em contato com os familiares informando que iria a Tupaciguara e que poderia levar Valmiro para visitá-los. A visita não acontece e no dia seguinte, Hugo registrou um boletim de ocorrência informando que foi até a cidade de Catalão e que parou para ir ao banheiro, momento em que Valmiro aproveitou para fugir. Naquela dia, diversas diligências foram feitas e o paciente não foi localizado.

Para a Polícia Civil, a ocorrência registrada na cidade de Catalão no dia 09 de agosto de 2017 é  prova importante de que Hugo e Davi mataram Valmiro. O registro ocoreu cinco dias depois do paciente ter sido encontrado morto e carbonizado. Segundo o delegado Érico Rodovalho, eles mataram Valmiro para tentar descobrir onde estava o dinheiro que ele possuía em conta bancária e que eles não conseguiram encontrar.

Após o crime, os irmãos continuaram tocando a Clínica Peniel normalmente. Hugo Santos de Almeida, de 31 anos, foi preso no último dia 10. Davi César de Almeida, de 35 anos, está foragido. Eles negam o crime.

Fonte: Patos hoje