Atualmente, as mães utilizam cada vez mais a tecnologia e aproveitam ao máximo as ferramentas e possibilidades oferecidas pela internet. No Brasil, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad C), divulgada neste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2016, a proporção de mulheres conectadas foi maior que a de homens: 65,5% delas tinham acesso, enquanto, o índice para eles era de 63,8%. Já no caso da América Latina, um estudo realizado pela Kaspersky Lab, mostra que 58% das mulheres têm pelo menos um gadget, seja um tablet, laptop ou notebook, que utilizam para comprar acessórios, brinquedos para seus filhos ou simplesmente procurar novas receitas para o jantar.

 

O estudo também mostrou que, das mulheres que utilizam celulares, 34% usam um telefone Android para suas atividades diárias e 24% um iPhone. Para elas, o dispositivo móvel serve não apenas para se conectarem a uma rede social ou aplicativo, mas também para se comunicarem e ficarem em contato com seus entes queridos. Além disso, um levantamento do Google, publicado neste mês, mostrou que das 67 milhões de mães brasileiras – segundo o IBGE – 71% já estão conectadas e 68% possuem smartphone.

 


Leia também:


 

A questão é que mesmo conectadas, essas mães podem não estar seguras. Ainda de acordo com o estudo da Kaspersky Lab, 27% admitem se conectar a uma rede Wi-Fi pública ou aberta – um dado bem preocupante. Com isso em mente, a falta de medidas de segurança, não apenas quando se conectam, mas também quando navegam, pode expor diariamente as mães e torná-las alvo de ataques de criminosos cibernéticos.

“Um erro enquanto durante essa conexão pode expor essas mães a fraudes, roubo de identidade e dados ou perdas financeiras geradas por cibercriminosos ou pessoas com mal-intencionadas. E com o acesso à internet cada vez maior por meio de dispositivos móveis, os riscos aumentaram consideravelmente nos últimos anos“, acrescentou Dmitry Bestuzhev, diretor da Equipe de Análise e Pesquisa da Kaspersky Lab para a América Latina.

Pensando nisso, a Kaspersky Lab aconselha as mães a seguirem esses 5 passos para que fiquem protegidas e seguras enquanto navegam na Internet:

1. Cuidado com o que você publica nas redes sociais

Lembre-se de que tudo o que você publicar na Internet, mesmo que você o exclua mais tarde, permanecerá online para sempre, porque a exclusão da publicação original não apaga as cópias baixadas ou feitas por outras pessoas. Além disso, os servidores de redes sociais conhecidas tendem a armazenar as informações que você envia e compartilha voluntariamente com sua família e seus amigos, mesmo depois de excluí-los.

2. Escolha senhas fortes

Sem dúvida, a escolha de uma senha é essencial para evitar o roubo do seu usuário e informação de suas contas. Embora geralmente se lembrem de tudo, as mães geralmente preferem criar uma senha fácil de lembrar, mesmo que isso signifique que ela seja mais vulnerável. Isso aumenta a probabilidade de que os cibercriminosos possam adivinhar senhas e fazer mau uso das suas contas. Softwares de gerenciamento de senhas, como o Kaspersky Password Manager, ajudam a armazenar e gerenciar senhas mais seguras que incluem vários caracteres que incluem uma combinação de letras, números e símbolos.

3. Não confie em nenhum link enviado para você

A fraude online vem em todos os tipos e formas – por meio de e-mails ou de mídias sociais. Às vezes, esses e-mails solicitam suas informações pessoais. Por isso, nunca baixe arquivos ou clique em links suspeitos. Não confie em mensagens com erros de ortografia óbvios e sempre verifique o endereço do remetente. Se você ainda acha que a mensagem recebida é real, verifique as informações em sites oficiais, por exemplo. Expressões como “seu endereço de e-mail foi selecionado” ou “seu endereço ganhou” são sinais de que a mensagem é parte de um golpe.

4. O cuidado também serve para as crianças

É importante estar ciente das páginas acessadas pelas crianças, não apenas para protegê-las de conteúdos inadequados, mas também para impedir que elas baixem arquivos com malware. Hoje em dia, as crianças são mais ligeiras do que os pais quando usam dispositivos conectados; às vezes baixam aplicativos sem perceber ou realizam atividades que poderiam arriscar as informações e os dados dos pais. Por essas razões, é essencial o uso de uma ferramenta como o Kaspersky Safe Kids, que ajuda a proteger seus filhos dos perigos e riscos online; facilita o controle de sites inadequados e mantém o controle sobre o que eles navegam.

5. Se você fizer compras online, faça com segurança

O número de compras online continua aumentando; é por isso que é essencial não fazer compras ou transações bancárias enquanto estiver conectado a uma rede Wi-Fi pública. Sempre verifique e certifique-se de que a página onde você pretende fazer a sua compra seja verdadeira, além de utilizar uma Rede Privada Virtual (VPN), já que todas as informações que você enviar nesta rede serão protegidas. Além disso, ele usa ferramentas que permitem fazer compras e proteger transações bancárias online para PC ou Mac, como o Safe Money do Kaspersky Internet Security.

6. Verifique as configurações do seu iPhone

O iPhone irá rastrear e registrar os lugares que você visita com mais frequência e fornecer sua localização, hora e data para o fabricante. Embora essa opção possa ser bastante útil, você pode não gostar da ideia do seu iPhone e iPad rastreiam os locais que você frequenta, portanto, se você valoriza sua segurança, modifique as configurações de segurança e sempre fique atento ao que é solicitado ao baixar um aplicativo.

Fonte: Assessoria Kaspersky