Uma corrida ao ouro está agitando a população de um região da Sibéria (Rússia). Desafiando temperaturas de até 24 graus negativos, moradores estão se lançando à neve com pás e outros equipamentos atrás de uma preciosa carga que caiu de um avião que sobrevoava a região.

De acordo com a polícia, a carga, avaliada em R$ 1,2 bilhão e pertencente à empresa canadense Kinross Gold, continha 172 barras, entre ouro, prata e platina, e diamantes. O peso dela forçou a porta traseira da aeronave Antonov e fez as barras despencarem na neve logo após a decolagem, nas proximidades do aeroporto de Yakutsk.

De acordo com a polícia, que tenta isolar a área, toda a carga já foi recuperada. Mas, para muitos, a informação foi passada apenas para afugentar os caçadores. Acredita-se que apenas 3,5 toneladas foram recuperadas e que outras 9 estariam ainda perdidas na neve. O jornal publicou imagem de um policial encontrando uma barra de ouro de R$ 1,6 milhão.

O jornal “Moskovsky Komsomolets” estima que metade da carga ainda não foi recuperada, alimentando o sonho de muitos siberianos se tornarem ricos da noite para o dia. A fortwe presença da polícia na área é uma prova disso, aponta a publicação.

“Eles nos enganaram dizendo que todo o ouro foi achado. Eles só querem evitar que a gente pegue o ouro. Vou procurar à noite, quando os policiais dormirem”, disse um morador local identificado apenas como Nikolay.

A polícia divulgou imagens de barras de metais preciosos encontradas a fim de desencorajar a chegada de caçadores de tesouros.

Mas os moradores tentam driblar o cerco e até mapas de onde parte do tesouro poderia estar são negociados no “mercado negro”. Segundo o “Siberian Times”, voos para Yakutsk, considerada a cidade mais fria do planeta, já estão esgotados.

“Tivemos engarrafamento nos arredores. Nunca tinha visto nada parecido”, disse uma autoridade do aeroporto.

O Antonov seguia a Krasnoyarsk, onde a carga seria estocada, com escala em Yakutsk para reabastecimento.

Fonte: https://extra.globo.com