Homem que matou a ex e mais três pessoas dentro de igreja em Paracatu é condenado a mais de 50 anos de prisão

Julgamento de Rudson Aragão Guimarães foi realizado no Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, na manhã desta segunda-feira (5). Crime aconteceu em maio de 2019.

Rudson Aragão Guimarães, que matou a ex-namorada, invadiu uma igreja e atirou contra três pessoas em Paracatu, no Noroeste de Minas, foi condenado a 54 anos e 8 meses de prisão em regime fechado. A condenação ocorreu nesta segunda-feira (5), em júri realizado no Fórum Lafayette, em Belo Horizonte.

De acordo com a sentença da juíza Fabiana Cardoso Gomes Ferreira, o júri considerou Rudson culpado pelo crime de feminicídio qualificado da ex-companheira e pelos homicídios qualificados das demais vítimas.

“A culpabilidade, enquanto juízo de reprovação da conduta imputada foi exacerbada, considerando que a vítima foi atingida com golpes de canivete, durante um encontro religioso na residência da irmã do denunciado, na presença da genitora e irmã do sentenciado e, ainda, na presença de uma criança, seu sobrinho, revelando extrema agressividade e frieza na prática do crime”, afirmou a juíza.

Entre as testemunhas ouvidas estava o pastor que o autor tentou atingir, que também é filho de umas das vítimas.

Em nota, o advogado de defesa, Rodolfo Ramos Caldeira, afirmou que está satisfeito com o resultado do júri , pois entendeu que o Rudson “teve um julgamento justo”.

Relembre o caso

Rudson Aragão Guimarães assassinou a ex-namorada no dia 21 de maio de 2019 e depois invadiu um Igreja Batista Shalom, onde matou duas mulheres e um homem. Veja mais abaixo quem eram as vítimas.

De acordo com o tenente-coronel da Polícia Militar Luiz Magalhães, o assassino estava na casa da família dele, no Bairro Bela Vista, juntamente com a ex-namorada, Heloísa Vieira Andrade de 59 anos, a mãe e a irmã. No local, ele golpeou a Heloísa no pescoço com um canivete e seguiu para a igreja, que ficava a três quarteirões da casa.

Um desentendimento entre o assassino e o pastor da Igreja Batista Shalom pode ter motivado o ataque, segundo a delegada de homicídios, Thays Regina Silva, em entrevista na época do crime.

“Ele chegou alucinado e com falas desconexas, procurando pelo pastor e dizendo que iria matar ele”, afirmou Magalhães. Pelo menos 20 pessoas participavam de um culto no local.

 — Foto: Fernanda Garrafiel/Wagner Magalhães/ G1

— Foto: Fernanda Garrafiel/Wagner Magalhães/ G1

Imagens de uma câmera de segurança registraram o momento em que o Rudson chegou, por volta das 18h47. Ele arrancou o portão e invadiu o local. Já o circuito interno da igreja registrou o autor entrando no local e rendendo as vítimas. Veja abaixo.

O pastor Evandro Rama celebrava o culto, foi perseguido e juntamente com outras pessoas, conseguiu fugir pelo fundo da igreja. Conforme a ocorrência, ele pulou um muro.

Testemunhas disseram para a Polícia Civil que o pastor sofria ameaças do assassino e que, a princípio, o motivo seria uma repreensão da igreja em relação às atitudes do autor dos tiros.

Três pessoas foram atingidas com tiros na cabeça dentro da igreja. Uma equipe da polícia passava pelo local e ouviu os disparos.

“Neste momento, os militares entraram e dispararam um tiro contra o autor. Foi constatado que ele ainda tinha seis munições intactas e pelo cenário ainda faria uso das munições contra outras pessoas”, falou o comandante.

O assassino foi socorrido para o Hospital Municipal de Paracatu e passou por cirurgia. Segundo informou a administração, o estado de saúde é estável. As vítimas foram enterradas em Paracatu e Uberlândia.

As vítimas

Após matar a ex-namorada Heloísa Vieira Andrade, o assassino matou mais três pessoas que estavam em um culto na Igreja Batista Shalom. Veja quem eram as vítimas.

  • Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos
Heloísa Vieira Andrade — Foto: Reprodução/Facebook

Heloísa Vieira Andrade — Foto: Reprodução/Facebook

Ela era ex-namorada do assassino e morreu ao ser golpeada com um canivete no pescoço. Heloísa trabalhava como coaching, dava treinamentos em empresas e palestras. A vítima estava na casa dos familiares do criminoso quando foi morta.

  • Rosangela Albernaz, de 50 anos
Rosangela Albernaz — Foto: Redes Sociais

Rosangela Albernaz — Foto: Redes Sociais

Membro da Igreja Batista Shalom, ela era proprietária de uma lanchonete que fica a um quarteirão da igreja. Segundo a PM, a vítima tinha duas filhas e estava na reunião junto com o marido durante o crime. Ele conseguiu fugir da igreja e chamou a polícia.

  • Marilene Marins de Melo Neves, 38 anos
Marilene Marins de Melo Neves — Foto: Redes Sociais

Marilene Marins de Melo Neves — Foto: Redes Sociais

Membro da Igreja Batista Shalom, ela trabalhava como serviços gerais na Escola Municipal Coraci Meireles e da Creche Domingas de Oliveira, onde também auxiliava na cantina. Ela era casada e tinha filhos e um neto.

  • Antônio Rama, 67 anos
Antônio Rama  — Foto: Redes sociais

Antônio Rama — Foto: Redes sociais

O aposentado era membro da igreja e pai do pastor Evandro Rama, que celebrava o culto na hora do crime. Segundo a Polícia Militar, o homem entrou na Igreja Batista Shalom procurando pelo pastor e atirou contra o pai dele por vingança.

G1

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

Curso de qualificação de garçons será ministrado em Vazante

A parceria firmada entre a Agência para o Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável de Vazante (ADVAZ), NEXA e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) formará nova turma do curso de qualificação de garçons em Vazante. As inscrições estão abertas. Conforme a secretária da ADVAZ, Ubirana Magela, o curso é direcionado às pessoas com 18 […]

plugins premium WordPress