Homem de 56 anos morre e criança fica gravemente ferida em Uberlândia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Um crime com motivações passionais que vitimou fatalmente um homem de 56 anos e deixou uma criança de 11 anos ferida chocou a cidade de Uberlândia no último domingo (10/06).

A dinâmica dos acontecimentos foi relatada por uma testemunha e registrada no boletim de ocorrência pela Polícia Militar. O homicídio teria ocorrido na Rua das Borboletas no Bairro Morumbi no início da manhã.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

O suspeito do crime teria ido até a residência, chamado a vítima e questionado se o mesmo fazia o comércio de cabritos. O homem respondeu positivamente e o levou para olhar os animais.

Em determinado momento, o suspeito sacou uma arma de fogo e efetuou um disparo que atingiu o tórax de Gerson Bezerra da Silva de 56 anos que foi socorrido, porém não resistiu e veio a óbito.

O suspeito também atirou contra o menino de 11 anos que foi atingido na região pélvica. Ele foi socorrido as pressas até o Pronto Socorro da UAI e em seguida transferido para o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC/UFU), onde será submetido a cirurgia para a retirada do projétil que ficou alojado em seu corpo.

A mãe do menino relatou, aos policiais militares, que um homem de 36 anos teria ameaçado os pais dela de morte e a vítima, por motivo de termino de relacionamento amoroso.

O suspeito do homicídio teria começado a brigar constantemente com ela por motivos passionais. O homem acreditava que os motivos da briga eram porque Gerson Bezerra, vítima fatal, apoiava o termino do relacionamento, e que dias atrás, os dois discutiram calorosamente.

A mãe do menor ainda afirmou que o suspeito tem envolvimento com tráfico de drogas e comércio ilegal de armas de fogo. Ela acredita foi o mandante do crime de homicídio contra seu pai, ainda, que possui inúmeras ameaças em seu telefone, por aplicativo, proferidas por homem através mensagens em áudio e em texto.

A criança disse que o autor era pardo/moreno, alto, magro, trajava bermuda jeans, camiseta verde e boné. O menor afirmou ainda que reconhece o autor porém não sabe o nome do mesmo, apesar de ter o visto diversas vezes no bairro.

Os detalhes do crime serão esclarecidos através de inquérito instaurado pela Polícia Civil. Até o fechamento desta reportagem, ninguém havia sido preso.

Fonte: Triângulo notícias