Hackers russos evitaram ataques a hospitais na pandemia

Hackers não são conhecidos exatamente por ética, e até mesmo ataques de cibercriminosos a hospitais e serviços de emergência ocorrem de tempos em tempos. Na Rússia, no entanto, esses golpes pararam durante a pandemia do coronavírus, de acordo com a empresa de segurança Group-IB.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

O comportamento parece ser exclusivo de hackers russos, já que cibercriminosos de outros países continuam direcionando ataques a instituições médicas mesmo em meio à maior crise sanitária do século. Isso demonstra “uma ética rara para as nossas observações”, explicou Ilya Shachkov, CEO da Group-IB.

Segundo Sachkov, hackers que costumam lançar ataques DDoS podem ter algum tipo de “ética profissional”, o que não é visto naqueles que aplicam golpes para roubar dinheiro.

Em fóruns de discussão, os hackers russos se mostraram divididos no início da pandemia do coronavírus. Enquanto alguns aplicavam golpes usando a Covid-19, outros condenavam esse comportamento.

Apesar disso, os ataques continuaram acontecendo. O Banco Central russo percebeu há alguns meses que a Covid-19 vinha sendo usada em golpes para roubar dinheiro. Em maio, um esquema foi identificado que usava aplicativos falsos de entrega para se aproveitar do fato das pessoas em isolamento pedirem mais compras em casa.

Ainda assim, nenhum desses ataques foi direcionado a um hospital, por exemplo. “Se considerarmos o que está acontecendo, parece que todos entenderam que as instalações médicas russas são questão de vida ou morte para muita gente… Isso, claro, é minha aposta. Eu não me comuniquei com os hackers, mas percebi isso”, explicou Sachkov.

Via: E Hacking News

 

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp