Covid-19: alunos chineses voltam às aulas com pulseira que detecta febre

Nesta segunda-feira (11), a capital chinesa Pequim decidiu reabrir as escolas que estavam fechadas desde janeiro devido a pandemia do novo coronavírus. No entanto, os estudantes devem usar uma pulseira eletrônica que emite um alerta em caso de febre, num momento em que o país teme uma nova onda de infecções por Covid-19.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

O dispositivo, que está sendo testado em cinco distritos de Pequim, mede a temperatura do aluno em tempo real, a qual pode ser monitorada pelos pais e escolas por meio de um aplicativo por celular, segundo informa o jornal Beijing Daily. 

Em caso de temperatura anormal – acima de 37,2 graus – a pulseira envia um sinal aos professores que são orientados a alertar a polícia.

Reprodução

Além dos controles de temperatura, o uso obrigatório de uma máscara e a distância física também tornaram-se normas nas escolas do país, onde as autoridades temem um novo surto de infecções. Embora tenha controlado a epidemia em seu território, a China registrou 17 novos casos nesta segunda-feira, dez deles de origem local.

Desde que foi descoberto, o novo coronavírus contaminou oficialmente 83 mil pessoas naquele país, causando 4.633 mortes.

Via: Exame

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Guarda-Mor registra novos casos da Covid-19

Guarda-Mor teve seu quadro epidemiológico da Covid-19 alterado, conforme o boletim divulgado pela secretaria Municipal de Saúde, nessa quinta-feira (17). Mais dois casos positivos foram