Casos prováveis de dengue, zika e chikungunya voltam a subir no Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de MG

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Um novo boletim epidemiológico sobre os casos prováveis – entre notificações confirmadas e as que ainda estão sob investigação – de zika, dengue e chikungunya foi divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) nesta semana.

Os números das doenças no Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas subiram em relação ao último levantamento, divulgado no dia 28 de janeiro. Desde o início do ano, a SES tem divulgado os boletins sobre zika, dengue e chikungunya semanalmente.

–––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––

Os dados, que contêm números de 1º de janeiro até 4 de fevereiro mostram que na região os casos prováveis aumentaram principalmente em Lagamar e Delta, que aparecem pela primeira vez no boletim.

Dengue

Em 2019, até o dia 4 de fevereiro, foram registrados 12.323 casos prováveis de dengue no Estado. Até o momento, cinco cidades da região estão com incidência muito alta da doença. O município de Delta aparece pela primeira vez na lista, veja:

Casos prováveis de dengue na região em municípios com incidência muito alta da doença

CidadeNº de casos
Veríssimo43
João Pinheiro480
Delta112
Conquista48
Campina Verde109

Fonte: SES-MG