Capacete que funciona como respirador será testado em São Paulo

O Hospital das Clínicas de Sâo Paulo deve receber, ainda nesta semana, os primeiros protótipos de capacetes que funcionariam como respiradores menos invasivos, para pacientes da Covid-19.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

Os aparelhos, projetados por pesquisadores brasileiros, serão produzidos também por empresas nacionais.

Carlos Carvalho, pneumologista responsável pela UTI do HC, disse nesta terça-feira (5) que, antes dos capacetes serem liberados para toda a rede de saúde, eles serão testados no hospital. Para isso será necessária a aprovação da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Reprodução

Equipamentos parecidos já foram usados na Europa no combate à pandemia, porém, em função da grande procura, o Brasil não conseguiu importar o equipamento.

“O mais difícil hoje para abrir um leito no estado é conseguir um respirador”, disse o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann.

Até a próxima quinta-feira (7), São Paulo vai receber 500 respiradores. Outros 2.500 são esperados pelo governo do estado. Com isso, a Secretaria Estadual da Saúde garante que cerca de 1.800 leitos serão habilitados em todo o estado.

O coordenador do centro de contingência do coronavírus, David Uip, fez um apelo ao Ministério da Saúde para dar prioridade ao estado de São Paulo na liberação de equipamentos solicitados pelo governo. Até esta tarde, o estado contabiliza 3.457 leitos de UTI ocupados e 5.448 pacientes em enfermarias.

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp