Camaru 2020 é cancelada devido à pandemia de Covid-19 em Uberlândia

Exposição que atrai cerca de 400 mil pessoas durante 10 dias teve o cancelamento anunciado pelo Sindicato Rural na tarde desta terça-feira (21). O G1 conversou com o presidente da entidade.

A Exposição Agropecuária de 2020 – Camaru em Uberlândia foi cancelada na tarde desta terça-feira (21) devido à pandemia de Covid-19. A informação foi confirmada em comunicado feito pelo Sindicato Rural, responsável pela organização do evento; o G1 conversou com o presidente da entidade.

––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –––

De acordo com o Sindicato, o cancelamento respeita as determinações sanitárias das autoridades competentes. Por ano, o evento atrai cerca de 400 mil pessoas durante os 10 dias em que é realizado.

Apesar do cancelamento do evento e das atrações artísticas, a entidade afirmou que trabalha para que leilões de animais e exposições especializados ocorram através de transmissões ao vivo ou seguindo as orientações da Prefeitura. Em março, a Feira de Máquinas e Implementos Agrícolas (Femec) já havia sido adiada e o cancelamento também já foi oficializado (veja mais abaixo).

Cancelamento

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Uberlândia, Gustavo Galassi, a preocupação com a realização do Camaru 2020 existia desde março, quando a Femec foi adiada.

“Com o pico da pandemia estimado para o mês de junho, esperávamos poder realizar o evento, mas quando chegou julho e a situação permaneceu incerta a diretoria resolveu cancelar a exposição”, afirmou Galassi.

Ainda segundo o presidente, não haveria tempo para a montagem da estrutura utilizada no evento. Outra justificativa apresentava pelo Sindicato Rural foi a impossibilidade de garantir a segurança de todos os envolvidos e evitar a contaminação pelo coronavírus.

“O Camaru já estava todo formatado. A identidade visual estava pronta e a grade de shows estava fechada desde o início do ano. Faltava apenas a parte estrutural, que é montada mais próxima ao evento. Apesar da expectativa que tínhamos de ainda poder realizar a exposição, todos já estavam cientes da dependência das autorizações ligadas à pandemia para a realização”, acrescentou.

A expectativa era de que a feira atraísse cerca de 400 mil pessoas durante 10 dias. A movimentação financeira durante o evento era de cerca de R$ 12 milhões.

O que deve ocorrer

Apesar do cancelamento das atividades com presença de público, o Sindicato Rural informou que trabalha para manter a realização de leilões e exposição de animais por meio de transmissões ao vivo pelas redes sociais.

“Devemos manter os leilões virtuais que estamos fazendo desde o início da pandemia com grande retorno, tendo mais de 90% de liquidez nos negócios. Nesses leilões apenas os caminhões e os tratadores tem acesso e devem seguir as determinações sanitárias”, pontuou o presidente.

Femec

O Camaru é o segundo evento organizado pelo Sindicato Rural de Uberlândia. Em março, a Feira de Máquinas e Implementos Agrícolas (Femec) também havia sido adiada devido à Covid-19. No entanto, o evento foi cancelado e a expectativa é de que seja realizado em 2021.

O evento ocorreria entre os dias 24 e 27 de março e a expectativa era de que fossem movimentados cerca de R$ 500 milhões em negócios.

Prejuízo

Ainda conforme Gustavo Galassi, além do dinheiro que deixou de ser movimentado na cidade, o sindicato deve ter prejuízo com o cancelamento do Camaru e o adiamento da Femec.

“O prejuízo total para o sindicato com o cancelamento e o adiamento não foi contabilizado, mas deve ser superior a R$ 1 milhão”, concluiu.

G1

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp