Antônio Andrade diz que afastamento da presidência do MDB contraria princípios democráticos

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Após ter sido afastado da presidência do MDB em Minas Gerais, pelo presidente nacional do partido, Senador Romero Jucá, nessa segunda-feira (16), o vice-governador Antônio Andrade publicou hoje nota de esclarecimento sobre a dissolução do diretório estadual da sigla. Andrade falou do crescimento do partido e lamentou o ocorrido, classificando o ato como medida que contraria princípios democráticos.

Confira o esclarecimento na íntegra:

–––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––

” O vice-governador Antônio Andrade sempre trabalhou pelo fortalecimento do MDB em Minas Gerais. Eleito democraticamente pela maioria dos convencionais do partido, esteve à sua frente por oito anos. Durante este período, a legenda alcançou importante crescimento e respeito em Minas Gerais. Nas últimas eleições, atingiu o número de 167 prefeitos eleitos, com um crescimento de 43%, se consolidando como o maior partido do Estado e o maior diretório emedebista do País. Um avanço extraordinário, levando em consideração que todos os outros grandes partidos encolheram.

Como presidente da sigla, defende a sua candidatura própria ao Governo de Minas por entender que a legenda possui totais condições de tirar o Estado da pior crise da sua história. A trama ardil autoritária e antidemocrática perpetrada no dia de ontem expõe os interesses escusos, fisiológicos e pessoais daqueles que o cometeram: obter vantagens nas eleições de outubro, mesmo que para isso tenham que se unir ao PT, responsável pela trágica gestão à frente do Governo do Estado, ignorando totalmente o desejo da militância. Vontade expressa durante as prévias de maio, quando 97% dos convencionais emedebistas votaram pela candidatura própria, e comprovada por meio da consulta interna, que mostrou a rejeição de uma nova aliança com o atual governo petista por 92% dos delegados.

Antônio Andrade lamenta profundamente o fato, que contraria os princípios democráticos emedebistas, defendidos por nomes históricos como Ulysses Guimarães. Representante escolhido pelas bases do MDB, ele defende a ampliação das suas bancadas com alianças fortes e produtivas no próximo pleito. A decisão errônea e ditatorial será questionada na justiça, visando à reparação desse grave equívoco que, se não corrigido, deixará marcas profundas e insanáveis na trajetória do principal diretório do maior partido do Brasil”.

Fonte: Patos Já

As buscas que marcaram 2018

No final de 2018, o Google anunciou os resultados das buscas do ano, oferecendo uma perspectiva das tendências e destaques do ano baseado nas pesquisas feitas