Acusado de assassinar desafeto em Patos de Minas em 2013, é condenado a 12 anos de prisão

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Levado a julgamento nessa quinta-feira (28), Renato Magalhães Braga, conhecido como Renatinho, foi condenado a uma pena de 12 anos de prisão em regime inicialmente fechado. Ele foi denunciado pelo Ministério Público pelo assassinato de Giliard Aparecido Maia, na época com 30 anos. O órgão pediu a condenação por homicídio duplamente qualificado.

O crime aconteceu na tarde do dia 17 de maio de 2011 no bairro Vila Rosa em Patos de Minas. Segundo os autos, Renato desferiu pelo menos três disparos contra Giliard e ainda tentou dar um tiro na cabeça da vítima caída, mas a arma falhou. Giliard foi socorrido e encaminhado para o Hospital Regional, mas morreu pouco depois.

–––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––

Renato fugiu do local do crime e se apresentou na Delegacia de Crimes Contra a Vida alguns dias depois alegando legítima defesa. Ele disse que era usuário de drogas e que vinha sendo ameaçado por Giliard. Na época, Renatinho afirmou que a arma do crime pertencia a própria vítima. Ele foi ouvido e liberado para responder o crime em liberdade.

O Ministério Público, no entanto, denunciou Renatinho por homicídio duplamente qualificado. O resultado do julgamento saiu já no início da noite.

Renato foi condenado por homicídio qualificado com pena de 12 anos de prisão em regime inicialmente fechado.